sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Fantasma Branco # 2




Esta ave de rapina nocturna pertence à ordem dos Stringiformes e obedece à designação científica de Tyto alba, mas é mais conhecida por Coruja-das-torres. Mede de comprimento, entre 33 a 39 cm, de envergadura, 85 a 93 cm e pesa entre 290 a 350 gramas. A plumagem das asas é constituída por pequenos “ganchos” que abafam o ruído possibilitando um voo silencioso, quase imperceptível. O bico curvado é um utensílio precioso para rasgar carne. A face em forma de coração serve de radar, tipo amplificador auditivo. Os ouvidos estão situados de forma assimétrica, permitindo-lhe localizar a proveniência do som, estabelecendo assim as coordenadas exactas para a localização da sua dieta preferida, ratos, musaranhos e aves de pequeno porte. É possuidora de uma excelente visão nocturna, uma vez localizado o alvo, peneira levemente sobre ele (a dois metros de altura), para depois deixar-se cair a prumo num ataque mortal. A Coruja-das-torres não constrói um ninho propriamente dito, nidifica em edifícios abandonados, troncos de árvores, ou cavidades rochosas, onde sobre um manto de regurgitações deposita os ovos



As regurgitações da Tyto alba apresentam os restos mortais das suas presas, crânios e outros ossos. Tantas vezes, monogâmica, sem registo de divórcios, a fêmea (maior que o macho), eclode os ovos, enquanto o macho se encarrega de caçar. Após 4 semanas nascem entre 4 a 6 crias, mas infelizmente só metade sobrevive. A longevidade desta espécie ronda os 18 anos. 

É uma espécie protegida.




3 comentários: