domingo, 28 de abril de 2013

4 Estações sobre Monsanto no mundo das orquídeas com a Serapias parviflora





A orquídea Serapias parviflora, também conhecida por Serapião-de-língua-pequena, tem a sua época de floração entre Abril e Junho, distribuindo-se em Portugal continental, preferencialmente na parte sul do país, em solos húmidos.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

a mala e a casa




sem cadeiras nem cama, mesa nem bancos
sem tapetes nem quadros,  fotos nem espelhos
sem água nem luz, telefone nem gás
sem livros nem discos, copos nem corpos.

com tantos dias de luz pó e outras noites
o ranger das janelas por abrir e as portas velhas que querem falar
do ontem, um dia assim que já passou,
mas só as fechaduras encravadas pelas chaves do silêncio
respondem ao balançar das teias de aranha nos vértices dos anos;
unindo os pontinhos pretos de humidade num rendilhado de vida
e por fim, no meio do corredor, uma mala pequena e velha com histórias por abrir.

é o que existe nesta casa -  apenas uma mala pequena e velha
secretamente fechada com um código numérico para abrir o passado.
os seus donos saíram há muito mas prometeram que um dia viriam buscá-la,
os seus donos seguiram destinos diferente de pontes frágeis e ilhas novas
contudo, a mala pequena e velha tão só compreendeu o desunir das mãos
e fechou-se sobre a respiração lenta das paredes
que se afastam cada vez mais da coluna mestra do edifício;
é mais fácil começar daqui, do nada-espaço amplo, inabitado futuro
porque numa casa vazia todos os erros são perdoados.


sábado, 20 de abril de 2013

Conversa de chacha = um político = um comentador



Sinceramente, não tenho paciência para os ver quanto mais para os ouvir!
primeiro na assembleia depois na televisão (quando o contrário também é válido)
são eleitos comentadores,  logo após um longo e penoso calvário de escrutínio da populaça,
surgem imaculados e implacáveis, comentam o quer que seja com um rigor nunca dantes visto.
tal não é a imparcialidade e transparência de quem os contrata, até parece que...
não existirá ninguém melhor para comentar a miséria política deste país?

chegámos ao cumulo...
de participarem em programas onde se comenta o que os comentadores comentaram no dia anterior;
assim nasce um pornográfico realty show para ofensa de quem assiste a este degredo.
para além dos que mudam de canal, existe ainda quem tenha pachorra para os ouvir,
por isso sobem audiências fantásticas num estrondoso "share" televisivo,
enquanto o intelecto musculado dos comentadores gladia-se numa luta entre canais.

cada vez acredito mais; estamos a formar opinadores do melhor que há.
se calhar não precisamos de políticos,em vez disso temos bons comentadores a cuidar do país;
especialmente aqueles que quando estavam no governo só fizeram merda e fugiram
e agora falam como se nada fosse, limpinhos, impolutos num tom angelical e detentores da verdade absoluta,
padroeiros de todos os remédios e mesinhas para endireitar a coluna deste Portugal corcunda e pobre,
porém, prontos a atirar farpas a qualquer outro animal da sua estripe que esteja no poleiro.
conclusão:  no hemiciclo temos bons alunos que um dia mais tarde serão ainda melhores comentadores.
e assim...estamos safos quando a mediocridade  toma posse.

portanto deixem-se de conversas de chacha!
quando imitem opinião sobre as moscas que poisam no vosso nariz e tentam vender outra realidade
afinal, o resto que se lixe, haverá sempre alguém para dizer alguma coisa, antes de fechar a porta
sem que o tecto lhe possa cair em cima.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

4 Estações sobre Monsanto no mundo dos fungos com o cogumelo Clathrus ruber

Um cogumelo com o nome de Gaiola das bruxas?

Devo confessar que pode parecer um cogumelo um pouco estranho.
Quase saído de um filme de terror, o Clathrus Ruber é um cogumelo com vários outros nomes curiosos, entre eles: Gaiola ou Lanterna das Bruxas. Inicialmente apresenta a forma de ovo mas quando maduro transforma-se num corpo com vários braços esponjosos num rendilhado avermelhado. Devido ao seu odor fétido, atrai moscas e outros insectos que contribuem para a dispersão dos esporos.
NÃO é comestível, pelo menos para os seres humanos!



terça-feira, 9 de abril de 2013

A lágrima e o lenço






uma reacção alérgica ao cloro da água faz-me chorar do olho esquerdo.

o olho direito continua feliz para além do desfoque do prisma quotidiano.

e assim, de lenço na mão, e sem motivo aparente não consigo parar de chorar;

com o vagar que demora a salgar uma simples lágrima,

pequenas gotas percorrem a metade do meu rosto que permanece na sombra;

na penumbra, sem contorno nem traço, na perfeita negação da matéria.

o outro lado de mim não vê porque não pode ver, porque nunca viu e nunca verá.

enquanto isso, o mundo diz-se mundo e existe
com todas as convulsões dos movimentos perpétuos e demais enganos.

existe redondo e de pólos achatados. nós habitamos visceralmente este pontinho azul.

dentro de uma bola de vidro com uma casinha pintada de branco onde caí ininterruptamente neve artificial.

do lado de fora do vidro, uma gota solitária anda perdida pelas margens da esfera.

para aliviar o ardor enxaguo a vista com o lenço mas o olho esquerdo continua a chorar. não percebo.

o meu lenço tem bordado uma casinha à beira mar, num azul imenso e com o sol a espreitar por entre as nuvens brancas.

será que quando choro vejo a perfeição?

se assim for, há dias que esta lágrima desenha no lenço de linho uma outra realidade.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

4 Estações sobre Monsanto no mundo dos fungos com o cogumelo Omphalotus olearius

Um cogumelo que brilha no escuro... Um cogumelo bioluminescente?

Há quem diga que se colocarmos este cogumelo no escuro a parte inferior do "chapéu" imite uma ligeira luminescência de tonalidade verde, devido a resíduos metabólicos na actividade fisiológica do micélio. De facto, reza a lenda de "Jack O'Lantern", que este cogumelo serviu de auxiliar luminoso aos exploradores americanos do século XIX, para que estes encontrassem o caminho de regresso aos seus acampamentos.  Factos: este grande cogumelo alaranjado (20cm) é tóxico, quando ingerido provoca vómitos, dores de estômago e diarreias. Sinceramente não sei se brilha no escuro, todavia, da próxima vez que encontrar esta espécie (Omphalotus olearius), irei fazer a experiência; quem sabe se não passarei a poupar na conta da luz?









terça-feira, 2 de abril de 2013

4 Estações sobre Monsanto no mundo dos Anfíbios com o Tritão-marmoreado (Triturus marmoratus)

Entre a terra e o charco, este girino de Tritão-marmoreado segue o seu caminho. E é aqui, em plena fase evolutiva, que podemos observar as brânquias externas deste dócil anfíbio.









Espertinho




Se eu pudesse escolher uma mentira. Chamava-te espertinho!

Esta gente pequenina (não em altura) e sem mundo (muito menos em viagens) enchem-me a cabeça e mordem-me os calcanhares com as suas sentenças.

Foi no dia 1 de Abril, dia das mentiras e de outros tantos factos irrefutáveis, que a gente pequenina mais uma vez fez das suas. Gritou, esperneou, ofendeu e depois não concedeu direito ao contraditório, muito menos à resposta ou diferença na opinião.

Essa gentinha motivou-me a ir para o mato e transformar-me num verdadeiro bichinho do mato. Onde o tempo corre de feição aos sonhadores. Na floresta esqueci-me que existe gente pequenina assim. E se algum dia no mato ficar caído, por certo os bichos que da minha carne fizerem refeição, serão bem diferentes dos que hoje fornicam-me a paciência.

Fim de desabafo, quando um mastim passou por aqui, sacudiu as pulgas, e com fronha sorridente pediu uma festa.