quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Falco peregrinus





300 km por hora - esta é a vertigem que mais nenhum outro ser vivo consegue atingir. 
São máquinas voadoras tão raras quanto estas que nos fazem sonhar de pés nas nuvens. 



Enquanto isso, tranquilamente na Lezíria, estes dois falcões peregrinos preparavam-se para acrobacias aéreas de fazer inveja a qualquer festival aeronáutico. 



Esta espécie rupícola, nidifica em escarpas e plataformas rochosas, alimentando-se de aves, entre as quais pombos-das-rochas que caça em pleno voo.




É o maior falcão que nidifica em território português. O seu nome fica a dever-se ao comportamento migratório efectuado pelas populações da norte da Europa em "peregrinações" invernantes. 





Sem comentários:

Enviar um comentário