sábado, 26 de janeiro de 2013

Gato Salvador

a elegância curva e a destreza esguia,
na forma como te equilibras
entre a aventura e a solidão,
faz-me pensar que tens magia no olhar
quando me pedes que não vá embora,
que continue mais um pouco nesta festa de ritmo certo
numa sintonia para além dos noturnos afetos da lua,
eu contemplo a tua graciosidade de esfinge perfeita
quando tornas-te maior do que os gestos imagináveis,
e de língua áspera por tantos segredos partilhados,
tocas-me na ponta do nariz num arrepio breve.

foi assim que um gato velho salvou-me o dia
tornando as coisas que eu não compeendia
em factos tão simples, meros acasos sem importância; 
ontem voltei ao mesmo local onde o tinha encontrado pela primeira vez,
mas ele já não estava lá.
como um verdadeiro gato de encantar ele vai e volta
e nem sempre permanece sete vezes no mesmo local,
isso explica quase tudo.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário