terça-feira, 2 de abril de 2013

Espertinho




Se eu pudesse escolher uma mentira. Chamava-te espertinho!

Esta gente pequenina (não em altura) e sem mundo (muito menos em viagens) enchem-me a cabeça e mordem-me os calcanhares com as suas sentenças.

Foi no dia 1 de Abril, dia das mentiras e de outros tantos factos irrefutáveis, que a gente pequenina mais uma vez fez das suas. Gritou, esperneou, ofendeu e depois não concedeu direito ao contraditório, muito menos à resposta ou diferença na opinião.

Essa gentinha motivou-me a ir para o mato e transformar-me num verdadeiro bichinho do mato. Onde o tempo corre de feição aos sonhadores. Na floresta esqueci-me que existe gente pequenina assim. E se algum dia no mato ficar caído, por certo os bichos que da minha carne fizerem refeição, serão bem diferentes dos que hoje fornicam-me a paciência.

Fim de desabafo, quando um mastim passou por aqui, sacudiu as pulgas, e com fronha sorridente pediu uma festa.



Sem comentários:

Enviar um comentário