sábado, 16 de junho de 2012

Mars Volta & Le Butcherettes - Lisboa - 14-06-2012

 

Não estava cheio. Bem composto, por um público variado, tanto nas idades como na indumentária genérica, assim se engalanou o Coliseu dos Recreios para receber os Mars Volta, dita por muitos como a melhor banda de rock progressivo da actualidade.

Mas para mim, quem realmente encantou (admito, tão modesta como tendenciosa opinião masculina) foi a menina Teri Gender Bender (animal de palco, de tantas caras e vozes quanto o diabo e o anjo permite) assim foi a vocalista dos Le Butcherettes, banda que abriu a noite e fechou os olhos da mesma.


O experimentalismo, a revolta e a paixão, do trio aqueceram os ânimos. Talvez deixe cair o estereótipo punk e prefira a força de 3 almas num palco que foi pequeno para tanta energia e talento.

Quanto aos Mars Volta, uma viagem espacial por entre perfeição musical, onde tudo parece tão simples como complexo, às vezes idílico.

 
Cedric Bixler-Zavala, excelente vocalista; desculpem-me os fãs tamanha comparação, mas este senhor fez-me lembrar, (salvaguardando as devidas distâncias da farta carapinha e com toda a carga simbólica e respeito) o Grande Herman José com o seu Serafim Saudade nas suas energéticas coreografias dos finais dos anos 80.

 

De resto, passou-se uma boa noite sem direito àquela repetição dos previsíveis "encore", e ainda bem... confesso que já me doía a imaginação.



Sem comentários:

Enviar um comentário