segunda-feira, 2 de novembro de 2015

BioMelides: O gaiteiro negro (Calopteryx haemorrhoidalis)


Em Melides estas libelinhas embelezavam com voos dóceis as águas que sobravam das fontes e dos tanques. Estávamos no pico do verão e o calor apelava a locais frescos e de sombra fácil, talvez por isso, o gaiteiro negro (Calopteryx haemorrhoidalis) espalha-se magia por estas terras alentejanas e tudo resto cantava em harmoniosa canícula.






Quando dois gaiteiros procuram o mesmo poleiro, quem sofre é quem está por debaixo do poiso...


A fêmea de gaiteiro negro aguarda pacientemente a chegada do seu par triunfante.
E assim se conduz o burilar de pequenas jóias pelas mãos silenciosas da natureza num aprimorado requinte.



Sem comentários:

Enviar um comentário