segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Foi impressão minha ou...



Isto vai de mal a pior...
Imagino a cara de uns quantos estoicos portugueses que assistiam na condição de povo atulhado em impostos ao hastear da sua mui nobre bandeira, quando algo correu mal e a dita subiu, subiu mas ao contrário.

Foi um azar, é certo que podia acontecer a qualquer um. Já me aconteceu vestir uma t-shirt ao contrário e sair à rua não desconfiando da minha triste figura, portanto, podia bem acontecer enganar-me no lado correcto da bandeira que estava engomada e dobrada a pedir para ser hasteada; quem é que ia adivinhar que algo podia correr assim tão mal?

É preciso ter pontaria para estas coisas, logo no dia em que se celebra a implantação da República, a nossa a bandeira é hasteada ao contrário, como sinal de ocupação inimiga, portanto onde é que estão eles? Sim, onde estão os maus da fita, os vilões, os.... ou melhor, quantos são?

Assim vai Portugal, de mal a pior, de pernas para o ar, do avesso, com ar que o rei vai nu.
A culpa é do desgraçado do "Zé" que enganou-se no lado correcto da bandeira, diriam uns quantos; contudo, pensando melhor, eu encontro outro culpado, o 5 de Outubro.
Senão vejamos:

Temos festança a mais nessa data. Por um lado, os monárquicos a celebrar o nascimento do Reino de Portugal, através do Tratado de Zamora, a 5 de outubro de 1143; por outro os Republicanos, a 5 de Outubro de 1910 rejubilam com a implantação da República, proclamada  por José Relvas (não confundir com o Miguel, obrigado). Por fim, a 5 de Outubro de 2012, os ministros eleitos pelo povo celebram escondidos do povo a implantação de uma doente e quase secreta mini República.

Pronto, não se zanguem os Monarcas ou Republicamos, no próximo ano o 5 de Outubro já não há feriado para ninguém, todavia podem celebrar à vontade e onde quiserem, desde que não hasteiam a bandeira ao contrário porque essa tem direitos de autor:

O "Zé" o tal que tudo aguenta.


Sem comentários:

Enviar um comentário